Não é Halloween não – é dia do Saci Pererê

0

Devido às influências culturais dos Estados Unidos, todos pensamos que no dia 31 de outubro comemoramos apenas o Halloween. O que poucos sabem, é que nessa data comemora-se o dia do Saci Pererê, ícone do folclore brasileiro.  A partir da lei federal nº 11.669, de 13 de janeiro de 2004, este dia foi oficializado e busca valorizar a cultura popular e os mitos brasileiros. O objetivo de colocar a data no mesmo dia do Halloween foi para chamar atenção da população para as lendas nacionais.

Em sua origem, o Saci Pererê era um pouco diferente do que conhecemos hoje, ele era chamado de Çaa cy perereg , nome em tupi-guarani que foi dado pelo índios da região sul do país que viviam na zona de fronteria com o Paraguai, ele era um jovem índio de cabelos vermelhos.

A figura característica do saci que conhecemos hoje e que ganhou vida nas histórias de Monterio Lobato e Ziraldo, deu-se pela aproximação dos povos indígenas e negros no período da Colônia e do Império. O mito do Saci foi apropriado pelos negros escravizados que o caraterizaram como um jovem de pele retinta, cachimbo de preto velho, com personalidade brincalhona e travessa, e o dom de viajar por moinhos de vento e não parar em lugar algum.

O Saci é um menino livre e solto, desfruta de uma liberdade que lhe custou uma perna. A lenda diz que o menino perdeu o membro em uma luta de capoeira contra um capataz. Esta história representa a violência e a mutilação que ocorriam nos cativeiros, assim como a resistência durante o período escravagista, em que os negros fugiam e enfrentavam os capitães do mato com golpes de capoeira.

O gorro vermelho do Saci concentra seus poderes mágicos. Esse gorro faz referência a um piléu romano, presente em muitas lendas de duendes na Europa, sendo também um emblema da liberdade na Roma Antiga. Esse gorro faz com que o saci seja livre para se transformar em ave e sair voando, além de pregar peças e se divertir.

Há histórias mais antigas em que o Saci também é o guardião das florestas, defensor dos animais e da natureza. Diz a lenda que ele é um conhecedor de toda a fauna e flora. Tornou-se popular a partir de sua aparição no Sítio do Pica Pau Amarelo de Monteiro Lobato e com isso, mais pessoas tiveram acesso à sua lenda e puderam se divertir com ele.

A lenda do Saci Pererê possui dezenas de versões diferentes espalhadas pelo Brasil, como vimos, faz referência à diversas culturas sendo apontado por estudiosos, o mito mais complexo que temos no país. Ter uma data para celebrar essa lenda é de suma importância, afinal, as lendas trazem fragmentos de nossa história e nos auxiliam a compreender diversos hábitos, costumes e comportamentos. Valorizar nossa cultura e comemorarmos datas folclóricas mostra quem somos e o que valorizamos.

Nossa livraria conta com diversos títulos sobre o folclore brasileiro. Escolha!

https://www.lojaswessel.com.br/kit-folclore-em-contos-e-cantos-10-volumes/p

https://www.lojaswessel.com.br/folclore-alem-da-lenda/p

https://www.lojaswessel.com.br/o-negrinho-do-pastoreio-e-outros-contos-do-folclore-brasileiro-walcyr-carrasco/p

https://www.lojaswessel.com.br/saci-cade-o-numero-que-estava-aqui/p

https://www.lojaswessel.com.br/meu-livro-de-folclore-ricardo-azevedo/p

https://www.lojaswessel.com.br/armazem-do-folclore-ricardo-azevedo/p

https://www.lojaswessel.com.br/folclore-para-criancas-turma-da-monica/p

Comentários no Facebook